MENU

MENU

13 3307.5064 | 13 3307.5065

EN PT

Café

CLIMA DÁ SUPORTE E FUNDOS PULAM NA COMPRA
29/06/2019

Receba comentários semanais do mercado







A primeira metade de 2019 acumula ganhos de dois dígitos percentuais para as principais bolsas acionárias do planeta, com destaque para a subida de 20.34% do Nasdaq – mais de três pontos percentuais acima da maioria dos outros índices dos Estados Unidos e Europeus.

O índice de commodities CRB encerrou o semestre com 6.6% de ganho com a gasolina e o petróleo liderando as alta de 46.79% e 30.35%, respectivamente, enquanto o gás natural e o suco de laranja cederam 20%, as piores performances entre a seis matérias-primas que caíram (das dezenove que compõem a cesta).

O tom de espera para a reunião de Donald Trump e Xi Jinping deixou os investidores cautelosos durante a semana, entretanto a trégua acordada no sábado para a guerra-comercial deve dar folego aos ativos de risco.

Neste cenário o dólar americano, que se manteve levemente acima das mínima da semana anterior, pode voltar a firmar, já que dá ao FED mais tempo para cortar os juros, e ao mesmo tempo limitar uma apreciação do Real – ainda que seja confirmada a aprovação da reforma da previdência antes do recesso parlamentar brasileiro.

O café em Nova Iorque rompeu resistências importantes nos últimos cinco dias atraindo mais recompras de fundos, fazendo uma nova máxima no ano (considerando o contrato para a segunda posição contínuo) e encerrando tecnicamente de forma muito positiva.

Londres ficou um pouco para trás, ainda que também tenha apreciado, e a arbitragem entre as duas variedades de café alargou para US$ 44 centavos por libra-peso.

A puxada no preço no começo da semana foi justificada inicialmente por prognóstico de frio no Brasil para o segundo fim de semana de julho, precisamente o dia 6, entretanto dois dos principais serviços de monitoramento climático foram mais assertivos nos seus últimos relatórios dizendo que não há risco de geada para as regiões produtoras brasileiras.

As origens acompanhando a firmeza do terminal e os rumores do frio aproveitaram para vender cafés a níveis mais altos e em alguns casos recuaram suas ofertas aguardando patamares mais elevados.

A alta é bem-vinda para o período de colheita, que segundo a agência Safras & Mercados atingiu 54% da produção, sendo 71% para o conilon e 47% para o arábica.

O fluxo de negócios melhorando levemente a reposição também refletiu uma movimentação para o mercado internacional, muito embora não se ouviu volumes tão grandes sendo negociados.

América Central e os produtores de suaves com cafés disponíveis mostraram mais interesse em negociar seus lotes, também em quantidades moderadas.

O movimento do contrato “C” está acontecendo com volumes diários relativamente pequenos comparados com a oscilação dos preços, tornando perigoso o mercado – para qualquer dos dois lados.

Imagina-se que os comerciais tem sido mais precavidos em pular na frente de um gráfico tecnicamente positivo e que já machucou aqueles que se anteciparam a vender algumas altas recentes, e entre os compradores naturais (como os torradores, por exemplo) os níveis de cobertura são suficientes para aguardarem uma confirmação ou não da mudança de tendência.

A alta volatilidade e a dúvida sobre a sustentação das cotações devem ser aproveitadas pelos produtores para venderem parte de seus cafés, tanto disponível como safras futuras, ainda mais se acreditarem que a moeda brasileira possa apreciar.

Pontos no gráfico para ficarmos de olho são 110.50 e 112.50, objetivos de alta, e é importante o contrato de setembro se manter acima de 108.60 para não buscar a média-móvel de 200 dias a US$ 103.80 centavos por libra.

Uma ótima semana e bons negócios a todos. 

Rodrigo Costa*

*Rodrigo Corrêa da Costa escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting

Saiba mais sobre nossos cursos in company

Confira valores, disponibilidade e datas.

Estou interessado

Café

MOVIMENTO MAIS TÉCNICO DO QUE FUNDAMENTAL

09/11/2019

ler mais

Açúcar

VAI FALTAR CANA EM 2020/2021

08/11/2019

ler mais

Café

COMMODITIES SOBEM COM DADO POSITIVO DA CHINA

02/11/2019

ler mais

Receba comentários semanais do mercado