MENU

MENU

13 3307.5064 | 13 3307.5065

EN PT

Café

Mercado de Café – Comentário Semanal – de 27 a 31 de Julho 2020*
01/08/2020

Receba comentários semanais do mercado







Como previsto, nessa semana o mercado disparou subindo mais de 1.000 pontos, ou mais de 10% na semana, com o vencimento Set-20 fechando @ 118,95 centavos de dólar por libra-peso (mínima de 107,40 centavos de dólar por libra-peso na segunda-feira e máxima de 119,40 centavos de dólar por libra-peso na sexta-feira). Finalmente na quinta-feira, após o mercado ficar trabalhando, testando a forte resistência dos 50 dias, a resistência dos 200 dias foi rompida. Com os produtores já bem fixados contra os vencimentos de Set-20 e Dez-20, o mercado não encontrou volume de vendas de origem e, quando rompeu a resistência dos 200 dias, avançou mais de 500 pontos atingindo o preço mais alto dos últimos 4 meses!

Junto com a cobertura dos fundos, vários produtores que estavam vendidos em operações “estruturadas” (como os famosos “acumuladores”, as “operações que dobram”, e as que “aparecem e desaparecem”) com vencimentos para safra 21/22 e 22/23 também foram as compras para zerar/cobrir as posições alavancadas. Colocando mais “lenha na fogueira” na sexta-feira tivemos novas notícias onde a China estaria entrando novamente no mercado para comprar todo complexo agro. Então, essa notícia foi a gasolina que o mercado estava esperando e levou o mercado a novas máximas.

Com base no último relatório da posição dos Fundos, eles compraram até terça-feira mais de 12.000 lotes. Com a disparada dos preços até sexta-feira estimamos que agora os fundos devam estar zerados/levemente comprados. Tecnicamente mercado segue “sobrecomprado”, bem esticado, podendo subir mais 500-1.000 pontos buscando as máximas do mercado dos dias 23-27 de março 2020. Ou cair mais 1.500-2.000 pontos caso os Fundos decidam “virar a mão” e os produtores voltem a vender com força aproveitando essa oportunidade! Como sempre, toda correção é saudável, tanto pra cima quanto para baixo, e a lei da oferta e demanda sempre vai prevalecer.

Para os produtores disciplinados essa semana foi excelente. Quem vem fazendo as operações em escala de alta, realizando as operações de compra de PUT-Spread com venda de Calls e a venda de dólar para garantir a remuneração em Reais devem estar dando risada! Com o custo de produção estimado em 450 R$/saca na sexta-feira foi possível realizar proteções garantindo preços entre 700-800 R$/saca para Set-21 Set-22!

Nesse patamar de preços veremos expansão e recuperação em áreas, não só no Brasil mas também em outros países produtores. A oferta continuará sendo maior que a demanda, a não ser que algum efeito climático venha a causar perdas nas próximas safras.

Falando em clima, com o inverno brasileiro terminando felizmente as temidas geadas estão praticamente descartadas. A frente fria que tomou conta do sul do Brasil chegou a preocupar algumas regiões produtoras, com temperaturas oscilando entre +6 a +24 graus celsius. Para os próximos 10 dias previsão também de tempo bom. Nos demais países da América Central o clima segue favorecendo o desenvolvimento e maturação das próximas safras com período de colheita “logo aí”.

A colheita da safra brasileira segue bem, com aproximadamente 75% já colhida. Embarques estão ocorrendo normalmente, os compromissos estão sendo honrados, e o abastecimento global e reposição de estoques estão voltando a normalidade. Junto a oferta do produto brasileiro e o ínicio da safra na América Central já em outubro/novembro, não vemos problema de oferta no médio prazo.   

Ainda não sabemos os efeitos da pandêmia e seus reflexos na economia para os próximos meses. Nessa semana o PIB trimestral da zona do Euro caiu -12% e dos EUA -32%! Como seguirá o consumo? Como está sendo afetada a renda dos consumidores, não só de café mas de outros produtos “não essenciais”?

Seguimos baixistas no médio/longo prazo e nossa recomendação continua a mesma: Produtores fiquem atentos aproveitando as oportunidades para garantir preços mínimos em Reais/saca para as safras 2021/22 e 2022/23.

Nossa recomendação é para seguir fixando nesse patamar de preços para safra 21/22 acima de 120-125 centavos de dólar por libra-peso, e acima de 125-130 centavos de dólar por libra-peso para safra 22/23 garantindo uma remuneração mínima de 700 R$/saca.

Cuidado com as operações alavancadas, com os acumuladores, com as estruturas que “aparecem/desaparecem/dobram” pois novamente, nessa semana voltaram a machucar! Recomprar agora Calls vendidas vendendo Puts “fora do dinheiro” pode ser uma péssima idéia caso o mercado venha a corrigir os 1.000-2.000 pontos! Se a preocupação for com o risco de chamada de margem e/ou preocupação com o mercado seguir subindo, comprem Calls “fora do dinheiro”, de 150-160 centavos de dólar por libra-peso no Set-21!

*Uma boa notícia para quem estava aguardando a retomada dos nossos cursos: as inscrições para o 34º Curso Intensivo de Futuros, Opções e Derivativos – Commodities Agrícolas já estão abertas. O curso agora é on-line e ao vivo e as aulas ocorrerão nas primeiras duas semanas de setembro. Clique no link a seguir para mais informações https://youtu.be/YyoR2BcpyI8 . As vagas são limitadas e você pode pagar em até 10x.

Boa semana a todos!

Marcelo Fraga Moreira*

*Marcelo Fraga Moreira é um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas, escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting.

** “Put-Spread” = compra e venda simultânea da opção de Venda com preço de exercício  mais alto vendendo a opção com preço de exercício mais baixo);

*** “Call” = opção de Compra

Saiba mais sobre nossos cursos in company

Confira valores, disponibilidade e datas.

Estou interessado

Café

FUNDOS! DE NOVO OS FUNDOS!

08/08/2020

ler mais

Açúcar

FRAQUEZA À VISTA

07/08/2020

ler mais

Café

FUNDOS, SEMPRE OS FUNDOS !!

01/08/2020

ler mais

Receba comentários semanais do mercado